LESCA(Non-verbal)T: não verbal

by

nonverbalNa aula apresentamos a parte de Não-verbal de LESCANT.

Tem duas tarefas:

1.  Vai para o Facebook para postar pelo menos 3 fotos no grupo: 2014 Salvador, Brazil – Language and Culture Summer.  Favor de incluir comentários e análise do conflito cultural que faz parte da foto.

2.  Aqui nesse post, favor de acrescentar pelo menos 2 comentários (tem que postar 2 vezes) com observações e análise sobre coisas que você viu que mostram essa diferença cultural.

Bom, nesse post eu gostaria que vocês escrevessem seus comentários das diferenças culturais que já observaram aqui em Salvador sobre Não Verbal.  Esses comentários poderiam incluir:  kinesics, vestimenta, oculesics, haptics, proxemics, paralinguagem, comunicação passiva – cores, números, cheiros, etc.

Tags: ,

29 Responses to “LESCA(Non-verbal)T: não verbal”

  1. Scott Says:

    Uma coisa não-verbal que eu ebservei é a maneira em que eu olho as garotas aqui. Geralmente, nos Estados Unidos eu olho nos olhos delas , neste maneira, é evidente que eu tenho interesse. Mas, aqui, tenho que olho fixo e falo “gostosa!! ou alguma outra coisa… é muito estranho para mim porque eu não estou acustomado disso. Eu penso, “Essas meninas não tem interresse, por quê?? Eu acho que eu sou feio😦 “. O maneira em que pessoas paqueram com outros sem falando é muito differente do que os Estados Unidos.

  2. Bobby Abrams Says:

    o son, “ppsssstt”, que pessoas fazem quando tentando ganhar atencao e muito diferente. mas e quase verbal porque esta feito com a boca. esse son fosse chamado grosso no estados unidos mas em brasil, e como uma alarma.
    o famoso sinal para “ok” significada uma coisa mal aqui.

  3. Stephanie Murphy Says:

    Os brasileiros usam muitos sinales com as mãos. As sinales significam muitas coisas e sempre estão usados. Também quando os sinales não são específicos, acho que eles são usados para ilustrar que brasileiros estão dizendo. Ouvi que italianos não podem falar sem usar as mãos, e também acho que isso seja a verdade para brasileiros. Até eu uso as mãos para falar. Que interessante!

  4. Preston Achilike Says:

    A semana passada eu saí para comer acarajé com meu pai e ele decidiu que foi bom para me perguntar qual tipo das meninas eu gosto em Salvador. Ele apontou para uma menina enquanto caminhar ao lado de minha mãe e disse “e uma bunda linda dela não e.” Eu ri muito. É interessante que os homens possam fazer isso na presença de suas esposas, sem um resultado negativo.

  5. KC Biebighauser Says:

    Aqui em Salvador, eu observei que os homens são muito mais agressivo para as mulheres e eles gostam de exibir afeição no público. Quando eu vou para os bars, os homens falam comigo e eles são muito carinho logo após encontrar-me. Também é muito comum ver um homem e uma mulher em um bar beijando muito estando muito carinho. Pessoas aqui fazem isso mais do que pessoas nos Estados Unidos.

  6. Kristen Klenow Says:

    Eu concordo com Stephanie. Os brasileiros usam muito da comunicação não verbal. Têm algumas sinals aqui que significa coisas muitas diferente do que nos Estados Unidos. Poderia ser perigoso ou confuso se você não soubesse essas diferenças. Por examplo, brasileiros usam um sinal quando eles querem uma pessoa vir que é mesmo como uma sinal que os americanos usam dizer tchau, ou vai embora. Quando eu chegou no Salvador, uma mulher fez esse sinal para mim e eu fiquei confuso.

  7. Lauren Weiss Says:

    Tenho visto muitos sinais não verbais que são muito interessantes para mim. Por exemplo, meu primeiro dia em Salvador, eu fui para um bar com os estudantes de ACBEU e dancei com muitos homens brasileiros. Mas, quando eu quis sair, um homem brasileiro pensou que eu iria dar beijos nele! Eu disse não! Eu via que muitos homens e mulheres têm namorados e paquerinhas também. Também, eles demonstram seu amor muito abertamente. Nos Estados Unidos os pessoas poucas pessoas demonstram o seu amor em público.

  8. Elena Bessire Says:

    Já vi muitas vezes o uso do gesto para indicar que algo está cheio, e me parece muito efetivo. Por exemplo, na volta de Morro de São Paulo, o motorista do van usou esse gesto para dizer às pessoas no lado do caminho que não havia mais espaço. Achei o uso do gesto melhor que ter que passar sem indicar nada às pessoas esperando uma carona.

  9. Gina Says:

    Para dizer “nao” os Brasileiros fazem um sonhido interesante com a boca. Fazem duas vezes. Posso demonstrar na aula. As vezes dizem “nao” depois de o sonido, mais tambem, eu acho que es suficiente com o sonido so.

  10. Marisol Hernandez Says:

    Meu exemplo de não verbal é que na minha casa nas tardes todos ficam na sala. Ninguém chama ninguém mas todos se reunem. Não tem que falar, as vezes ninguém fala. É differente para mim porque estou acostumada a ficar no meu quarte nas tardes para ter um pouco de privacidade. E aqui tem privacidade mas ainda estãp juntos.

  11. Ana Paula Says:

    Olá, meu no nome é Ana Paula sou de Londrina – PR Brasi, gostaria se possivel que alguem me falasse como é a comunicação não verbal em um namoro ou quando se conhece alguem por quem se tem um interesse, preciso saber como é nos Estados Unidos.

    Obrigada

  12. Lacey Koester Says:

    No domingo que conheci minha mãe brasileira, fomos ao Shopping Salvador. Os quatros andares estavam cheio de pessoas e eram difícil a seguir ela. Sem de proferir nenuma palavra, minha mãe aggarou minha mão e não a deixou até que saímos do prédio a voltar à casa. A ação surpreendeu-me porque nos Estados Unidos, pessoas quase desconhecidas não ficam de mãos dadas.

  13. Somtochi Says:

    Embora a maioria das pessoas no Brasil não queira acreditar que racismo continue ser um grande problema, se pode ver a discriminação em cada aspecto da sociedade. A saúde, educação, e o emprego dos negros são os piores pelo pais. Ontem eu falei com um brasileiro, que se identifica como negro, sobre a discriminação racial pelo o mundo. Ele me disse que Brasil tem a pior discriminação como resultado da marginalização dos negros que começou quando os portugueses trouxeram os africanos ao Brasil. De fato, Brasil foi o último pais que extinguiu escravidão. Hoje em dia, os Afro-brasileiros ainda sentem os efeitos de escravatura. Acho que cada pais que tem uma historia de escravidão continua lutar com discriminação dos negros. Países como Os Estados Unidos, Cuba, México, e outros não podem ter a mesma severidade de preconceito, mas esses países não são inocentes. É um problema mundial que precisa de mudar.

  14. Matthew Facundo Says:

    Teno visto muitoas vezes que quasi todas as pessoas fazem o “thumbs up” quando eles atravessam a rua. Tuda a gente fazem isso, desde os meninos até os idosos. Nos Estados Unidos a gente não faz isso a gente só atrevessa.

  15. Somtochi Says:

    Afeição no Brasil é mais livre, aberta, e amorosa da que nos Estados Unidos. Os brasileiros não têm medo de expressar-se as suas emoções especialmente com seus namorados. Nos Estados Unidos demonstrações públicas de afeto (PDA) não é aceitável largamente porque são consideradas privadas e íntimas. Se um casal estivesse beijando por trinta minutos em frente de todo o mundo nos Estados Unidos, todo o mundo olharia a esse casal com desaprovação. Contudo, no Brasil, se isso fosse acontecer, ninguém se importaria.

  16. rudy madabhushi Says:

    Tenho notado que os brasileiros, especialmente as meninas, são muito sensíveis. A primeira vez que eles se encontram alguém que irá colocar suas mãos em seu braço ou perna. É muito diferente nos EUA, porque nós temos um significado diferente de espaço pessoal e quando encontrar alguém pela primeira vez, nós geralmente não tocá-los muito.

  17. Daniela Lagunas Says:

    Os brasileiros são muito afetuosos. Por exemplo, os casais (de diferentes idades) fazem muito “PDA”. Acho que nos Estados Unidos a maioria das pessoas acham que o PDA é uma coisa negativa e de mau gosto, mas aqui no Brasil as pessoas não tem problema com os casais que demonstram o afeto e amor em publico.

  18. Lauren Says:

    Aparentemente eu não sei dar um abraço brasileiro! Um amigo me fez uma piada sobre o meu jeito de dar abraços. Como a maioria dos brasileiros, ele é uma pessoa bastante tátil e quase da massagem quando abraça as pessoas.

    Eu conheci alguns amigos dele, e claro que ele sentiu que foi necessário fazer outra piada de mim para eles. Sua proximidade não só tem que ver com a colocação do seu corpo, mas também com o seu sentido de humor. Por ser amiga dele, também me tornei amiga deles e começaram a dizer coisas de brincadeira sobre o meu jeito de abraçar.

  19. rudy Says:

    Eu notei que os brasileiros gostam de olhar para as mulheres. É muito interessante porque nos Estados Unidos não é muito común. Isso seria considereada impróprio.

  20. ladarnell1 Says:

    Ontem durante o concerto de Olodum, dois homens que estavam com grupos diferentes fizeram me sentir extremadamente desconfortável. Como disse Rudy, os brasileiros gostam de olhar para as mulheres! Um deles me deu uma olhada fixa por quase um minuto e esto repetiu eu diria como dez vezes. Eu nunca olhei para ele, mas ainda podia ver ele do canto do olho.

    O outro homem só fiz uma vez, mas ele estava ao meu lado e eu tive que ignorá-lo. A verdade é que não compreendo esta retidão de alguns dos homens brasileiros. Talvez só seja uma maneira de começar a comunicação com as mulheres. Apesar disso, alguns são mais extremos que outros e seria interessante saber porque. Estou segura que o primeiro homem sabia que eu não ia responder a suas olhadas fixas, contudo ele não parou de olhar para mim.

  21. Lacey Koester Says:

    Na primeira semana em Salvador, estava confuso com a buzinada. Achava que parecia excessivo. No entanto, percebi que os brasileiros usam suas buzinas numa maneira diferente das pessoas nos Estados Unidos. Os brasileiros utlizam as buzinas para alertar ao outro de sua presença enquanto os americanos usam as buzinas para expresar a raiva.

  22. Alex Says:

    Os brasileiros usam suas mãos para se expressar. Muitas senhas como o “thumbs up”, para dizer “cheio”, ou mais comum quando as pessoas estalam os dedos. Há muitas senhas com as mãos que eles usam.

  23. Alex Says:

    Os policiais no Brasil sempre estão vestidos de diferentes uniformers para designar em qual força eles pertencem. Até as armas que eles carregam mostra o nível deles.

  24. Juliana Torres Says:

    Eu falo muito com minha mãe durante todos os dias, mas quando ela esta pronta para comer café da manhã ou jantar ela não sempre me chama. No primeiro sim, mas se eu ficar no meu quarto ou algo, ela não gosta de me interromper e só põe a mesa para indicar que já posso comer. Quando eu me sento a comer, ela também se senta e comemos juntas. Muitas vezes me sinto mal por que demoro muito me arrumando pelas manhãs e ela fica me esperando para comer. Mas tento de ficar pronta mas cedo para não ser rude.

  25. Juliana Torres Says:

    No Shopping Barra eu tenho notado que embora que maioria dos clientes sejam brancos e com dinheiro, quase todos os trabalhadores das lojas e restaurantes são africanos. Eu acho esta falta da variedade de trabalhadores muito interessante porque demonstra que numa maneira ter esse tipo de trabalho é para pessoas duma certa comunidade. Eu acho que isto pode ter muita influencia na discriminação e na forma em que as pessoas da cor escura são consideradas pelos que são mais afluente.

  26. Tessa Schoenhals Says:

    Eu notei que os brasileiros têm uma outra idéia de quanto intimidade é apropriado em público. Muitas vezes eu vi pessoas na rua e no parque beijando o abraçando muito sem consciência de que outras pessoas estão perto de eles. Essa ação não verbal é diferente nos Estados Unidos porque nós gostamos de privacidade e espaço pessoal.

  27. Tessa Schoenhals Says:

    Eu acho que grafite no Brasil é um exemplo perfeito para comunicação não verbal. Grafite é muito mas comum aqui de nós Estados Unidos onde é ilegal de fazer muitas vezes. Aqui gente aprecia o arte e criatividade das artistas. Eu vi um homem pintando um parede a meio dia e outras pessoas estavam assistindo ele. Brasileiros usam grafite para expressar suas emoções, opiniões, e sentidos. Eu acho que isso é bonito.

  28. Daniela Lagunas Says:

    Acho que os brasileiros são muito confortáveis com os corpos deles. Mulheres de todas as idades e tipo de corpos usam bikinis muito pequenos na praia e os homens também. Acho que eles têm auto estima (muito mais do que os americanos) e também não lhes importa o que as pessoas pensem.

  29. Matt Says:

    A maneira que as motoristas usam a buzina é muito interessante. Porque aqui em Brasil a gente usa a buzina mais como para dizer que eles estão cruzando ou para dar um aviso que eles estão lá. Porque nos estados unidos a buzina tem um conotação negativa. Quase sempre se alguém usa a buzina é para dizer que alguém faz algo errado.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: