Brazilians working with Americans: Pressure’s On

by

Hoje discutimos o caso, “The Pressure’s On”.  Comente o que você aprendeu desse caso, o que você achou mais interessante, ou as sugestões que você tem numa situação parecida.

Veja também no final do capítulo onde tem os tópicos e perguntas para discutir.  Escreva sua opinião para pelo menos um desses tópicos.

Tags: ,

11 Responses to “Brazilians working with Americans: Pressure’s On”

  1. Bobby Abrams Says:

    eu pensei que o caso foi interessante porque o fato que americanos gostam de usar operarios intelligentes para vender produto deles e brasileiros gostam de usar mulheres belissimas para vender produto mesmo foram poder mostrar importantes diferentes sobre contexto em culturas respectivas delas. como vendendo um carro, e os brasileiros so querem ver uma imagem dum carro rapido e americanos querem aprender sobre produto características de segurança e classificações. nao foi o verdade situacao mas se voce veja diferentes entre o advertisement para mercedes e um minivan e um exemplo bom

  2. Scott Montana Says:

    Eu aprendei sobre as maneiras diferentes que os Brasileiros e os Americanos façam coisas e aspeitos de business; Os brasileiros, parece, use qualquer coisa possivel para otber business. Outro lado, Americanos usam coisas mais plnejadas, como John fez o Spreadsheet. Usam programas como Word, Excel, e mais, mas isoo nao funcione bem em Brasil por que isso fica sem uma toque particular. Falei com Bobby e Cory na aula sobre as empregas que usam as caracteristicas saudaveis em carros para vender o seu produto, em contradiçao de Brasileiros usando mulheres bonitas para vender. EUA enfase em carateristicas mas formal.

  3. Stephanie Murphy Says:

    Uma sugestão que tenho é para os empresários achar outra pessoa pra ajudar com o projecto. Mais um pessoa brasileira ia ajudar muito quando eles estavam olhando os lugares diferentes. O Jairo já sabe muito; então se tivesse mais uma pessoa para explicar os jeitos brasileiros e falar com os rapazes que “mintiram,” talvez seria mais facil chegar a uma decisão.

  4. Cory Hahn Says:

    Bobby! Me roubou a resposta que discutimos hoje na aula! Agora tenho que pensar mais do que esperava! Eu acho que a enfoque no nível pessoal–em contraste com o nível estatístico– é muito interessante. Os comentários dos executivos americanos(do norte)/brasileiros repetem a mesma fratura: alguns enfoquem mais no parte pessoal enquanto outros enfoquem no parte do negocio.

  5. KC Biebighauser Says:

    Quando eu li “The Pressure’s On” eu achei que a situação foi muito interessante. Evidentemente há muitas diferenças entre a cultura do Brasil e a cultura do Estados Unidos. Eu achei que o mais interessante acontecimento foi quando Tom achou que o guarda de segurança era o executivo porque o mesmo vestia um terno e o executivo não. Antes de chegar aqui eu teria pegado de surpresa por isso mas agora eu sei que os homens de negócios no Brasil nem sempre vestem ternos como os homens de negócios no Estados Unidos.

  6. Preston Achilike Says:

    Eu nao sei exatamente o que mais posso dizer. Tenho bastante interesse no que li sobre a maneira como os brasileros se vestem. Por que os brasilleiros se vestem assim? Pode ser que parece mais pratico vestir mais informal por causa do calor. Supostamente a cultura nao e tao diferente. O que entendi foi que nos lugares mais quentes eles se vestem mais informal. Os executivos no Brasil tambem usam ternos assim como nos estados unidos. So que com menos frequencia. Nao se menciona no livro. A diferencia entre as culturas e que nos estados unidos preferimos vestir formal durante o calor. Acho que isso e um ponto importante.

  7. Gina Reynolds Says:

    oi gente. Como estavamos comentanto em a aula, para mim e interesante isso de como as pessoas tal vez mais em brazil que em outros lugares (como os Estados Unidos) se vistem muito bem para fazer trabalhos que nao necesariamente precisam – o simplemente de sair da casa em o caso de algums brazileiros. Tambem, geralmente eu diria as pessoas soa muito comodos falando de o “look” fisica de as pessoas. Brazilieros, geralmente, nao vao ter ninhum problema falando de o cor de olhos, de pel, de gordura. Em fim vao falar de sim vergonha de aspectos fisicas de pessoas – tal vez nao en um contexto de empresa, mas ja cuando saiem de noite com os companheros de empresa tal vez .

  8. laurenweiss Says:

    O caso de “The Pressure’s On” explicou as diferenças entre os homens de negocios no Brasil e os americaos. No Estados Unidos, eles usam criadores do produto para explicar na feira de exposição. Mas os brasileiros primeiro usam as mulheres lindas para atrair atenção. Depois os produtores demonstram as qualidades do seu produto. Eu Também acho interesante a forma de fazer negocios dos brasileiros. Os americanos quiseram usar as planihas e outras coisas para organizaço o exposição. Mas, no encontro dos negocios, os brasileiros quereram falar sobre o producto e as pessoas da companhia e não presicaram as planihas.

  9. Kristen Klenow Says:

    eu concordo com a opinião escrito no “The Pressure’s On” sobre americanos sendo mais mecânicos como os brasileiros são mais emocionais. Como Professor Orlando explicou na aula, uma pessoa brasiliera permiti a situação controlar suas ações, e não as regras. Uma pessoa americana precisa uma programa exata quando fazendo negócioes, mas como escrito nos comentários do “The Pressure’s On,” não é fácil ter pesquisa muita organizado quanto trabalhando com brasileiros. É importante lembrar que uma maneira de fazendo algumas coisas para você, na sua própria país, não necessariamente vai funciunar numa outra país, com uma outra cultura.

  10. Elena Bessire Says:

    A idéia que “os americanos acreditam em tudo o que ouvem” pode causar muitos problemas. Como diz o Senichiro Koshio, “é tudo mais ou menos” para obter as informações corretas. Então, esse é algo normal nos negócios brasileiros que eles sabem como manipular. Mas para os americanos, que não estão acostumados a isso, pode parecer para eles como um enganho, e isso não é o caso. Então, é imporante sempre ter o consulto de alguém que sabe dessas diferenças entre como são os negócios no Brasil e nos Estados Unidos.

  11. Marisol Hernandez Says:

    Eu gostei muito de The Pressure’s On porque é um exemplo perfeito de as grandes diferenças entre EUA e brasil. Acho que o melhor é participar como local nos eventos em outro país. Eu sei que pode ser um pouco raro mas se você quer ter bons resultados você tem que fazer o mesmo que os locais.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: